quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Assassinato no Corrégo da Sapucaia Zona Rural de Padre Paraíso.


Em 04/08/2015, por volta de 14h00min, sendo vítima fatal, Rubens Aguilar Esteves, 39 anos.  A guarnição composta pelo Sgt PM Maia e Sd PM Fábio, foram acionados via aparelho celular da viatura por volta das 14h25min, a comparecer no córrego Sapucaia, porque naquela comunidade estava tendo uma confusão.

Os policiais militares deslocaram para averiguação dos fatos narrados e chegando no local se depararam com o cidadão Rubens Aguilar Esteves, caído ao solo, próximo de uma  caminhonete, marca Ford/Pampa, placa MPU-1857, cor cinza, já sem vida, vítima de disparos de arma de fogo.

A testemunha que presenciou os fatos, senhor José Pereira de Lucena disse que os irmãos são extremantes e que alugou o imóvel na zona rural e residia na propriedade de Marcio Pereira há quinze dias porem naquela data  estava de mudança e fez fretamento da mudança com Rubens por Trinta Reais.

Quando terminaram de carregar os móveis e utensílios, chegava no local um veículo Gm/corsa, cor verde, sendo que o condutor do automóvel era um menor de idade B. G. P. e seu pai Marcio Roberto de Aguilar Pereira estava como passageiro ambos desembarcaram do carro, o menor correu para os fundos da residência rural e seu pai  começou uma discussão com Rubens devido o fretamento do veiculo que seria dele.

A testemunha disse que Márcio Roberto estava bastante exaltado, sacando duma arma de fogo, provavelmente revólver calibre 38, e seu irmão Rubens sempre pedindo que ele acalmasse, não dando conversa a ninguém o suspeito efetuou dois disparos na direção  de Rubens, e quando a esposa da vítima tentou intervir, efetuou um disparo na direção da senhora Claudeci Gonçalves Vieira, momentos em que se aproximou de seu irmão Rubens efetuando um disparo a queima roupa na sua cabeça.
.
 A testemunha disse que o suposto autor gritou em direção do seu filho com os seguintes dizeres: ¨Pode vim que já era¨. O menor B.G.P. conduziu o veículo utilizado para fuga.

A senhora C.G.Vieira, testemunha do fato, confirma toda a veracidade dos fatos narrados acima e que os irmãos não se conversam e tem desentendimentos de datas pretéritas.

Em contato com a Sra. Claudeci ela relatou a guarnição que o seu marido, Marcio Roberto, tinha costume de ir a residência na zona rural diariamente, e que nesta data até o momento não sabia a localização dele.

A PM realizou contatos com os frentistas dos postos de gasolina na cidade, sendo que no Posto de Combustíveis COWBOY, um funcionário frentista do estabelecimento relatou que nesta data, no período da tarde um veículo de GM/Corsa de cor verde, havia feito abastecimento, tendo como condutor e passageiro os suspeitos citados, tomando destino br-116, sentido cidade de Catuji/MG.

Contatos telefônicos feitos  com o Dst PM de Catuji/MG foram realizados patrulhamentos pelos possíveis locais de acesso dos suspeitos córrego Encachoeirado e Córrego Cumprido.

Rastreamento estão sendo feitos e intensificados  no intuito de localizar e prender os supostos autores.

Por volta das 18h00m, a Pericia Técnica oriunda da Delegacia Regionalizada de Pedra Azul/MG, por intermédio do Perito de plantão Custodio Luiz Alves  , compareceu no local, constatando o óbito e três perfurações no corpo da vitima.

O corpo foi liberado e autorizando a sua remoção  para o IML, no município de Teófilo Otoni/MG.